Category: Sintoma social


Tédio como expressão da angústia

Tédio como expressão da angústia

O tédio é uma das raízes de angústia da contemporaneidade, quando sentimos tédio o tempo passa mais devagar e nos arrasta para um sensação de vazio. Surpreendentemente, em nossa cultura, estamos sendo interpelados a todo instante pelas novidades do momento e, principalmente, pela quantidade de redes sociais que nos ofertam: “compartilhe com amigos”, “o que você…

Clique para continuar lendo...

Supereu é mesmo o anjinho?

Supereu é mesmo o anjinho?

Freud traz o conceito de supereu (ou superego) que normalmente é identificado como o “anjinho” em comparação ao “id” que é sempre caracterizado como o malvado. Mas há uma verdade sobre o supereu que não se fala, mas que aparece bastante nos memes da internet. O supereu representa a continuidade e o amadurecimento de uma…

Clique para continuar lendo...

O Virtual e o Dasein: uma perspectiva contemporânea

O Virtual e o Dasein: uma perspectiva contemporânea

Essa pequena investigação está condicionada por uma leitura restrita ao “primeiro” Heidegger, foi apenas esse advento tecnológico do virtual como um exemplo e chamada para que os leitores atentem à produção deste pensador, que mesmo desprovido das chancelas que a internet nos proporciona hoje, tem cabedal para falar à sociedade atual e revelar um alerta…

Clique para continuar lendo...

SETEMBRO AMARELO: campanha de prevenção do suicídio

SETEMBRO AMARELO: campanha de prevenção do suicídio

Setembro Amarelo é uma campanha que busca trazer o diálogo e prevenção do suicídio. Este mês foi escolhido para mobilizar, esclarecer, conscientizar, prevenir e tratar o suicídio como questão de saúde pública. Cerca de 90% dos casos de suicídio poderiam ser evitados com ajuda psicológica. É comum ouvir pessoas que acham que depressão é frescura,…

Clique para continuar lendo...

LEI DOS EXCESSOS: imperativo capitalista e sintoma social

LEI DOS EXCESSOS: imperativo capitalista e sintoma social

No final do século XIX alguns casos movimentaram a medicina da época. Casos que não tinham representações orgânicas, mas que tinham sintomas físicos, como por exemplo, cegueira, paralisia, tosses, espasmos ou surdez. Como não apresentavam lesões orgânicas, eram percebidos como teatrais ou dissimilações. Por esse fenômeno ser mais recorrente em mulheres deu-se o nome de…

Clique para continuar lendo...

Os problemas de sua família não são seus!

Os problemas de sua família não são seus!

Dentro da prática clínica é muito comum se ouvir queixas dos pacientes sobre suas respectivas famílias. Algumas pessoas não satisfeitas com a que tem acham que se pertencessem ao ideal familiar de “comercial de margarina”, “bem estruturada”, normalmente na figura de família nuclear – pai, mãe e filho(s) –  com seus papéis bem definidos, eles…

Clique para continuar lendo...

Precisamos falar sobre bullying

Precisamos falar sobre bullying

Bullying, um termo novo para um problema antigo, é uma forma de conduta agressiva, intecional, sistemática e prejudicial, que pode vir acompanhada de agressões tanto físicas quanto verbais. Normalmente ocorre em ambiente escolar, mas também pode estar presente em contextos familiares, na vizinhança, lugares frequentados e em mídias sociais. Recentemente a mídia noticiou a morte…

Clique para continuar lendo...