SETEMBRO AMARELO: campanha de prevenção do suicídio

SETEMBRO AMARELO: campanha de prevenção do suicídio

Setembro Amarelo é uma campanha que busca trazer o diálogo e prevenção do suicídio. Este mês foi escolhido para mobilizar, esclarecer, conscientizar, prevenir e tratar o suicídio como questão de saúde pública. Cerca de 90% dos casos de suicídio poderiam ser evitados com ajuda psicológica.

É comum ouvir pessoas que acham que depressão é frescura, que a menina com os pulsos cortados quer chamar atenção ou que o rapaz que chora é fraco. Essas mesmas pessoas também não se mobilizam em ouvir o que outro tem a lhes dizer sem apresentar soluções superficiais e às vezes fazem daquele desabafo uma disputa de quem sofre mais.

O descaso com nossos sentimentos afeta a sensibilidade e empatia com o sofrimento alheio, como também afeta a maneira de lidar com o próprio sofrimento. Falar sobre nossos sentimentos, dores e angústias é necessário! Ouvir e oferecer acolhimento, mais ainda!

O insuportável da dor é real! Pedir que essas pessoas falem é importante, mas estar acessível para ouvi-las é essencial. Sem ter alguém com quem compartilhar essa angústia algumas pessoas optam por tirar a própria vida como forma de silenciar essa dor.

Segundo os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) de 2014, mais de 800 mil pessoas tiram a própria vida por ano. É a segunda maior causa de mortes entre os jovens entre 15 a 29 anos.

Aqui no Brasil, em média 11 mil tiram a própria vida. Entre os anos de 2011 à 2016 quase 60% dos casos se dá por envenenamento ou intoxicação e a maioria das vítimas são mulheres. Idosos com mais de 70 anos e indígenas entre 10 a 19 anos são os que apresentam maiores índices de mortalidade. Estes são dados alarmantes e vem aumentando com o passar dos anos.

 

Todos pela valorização da vida

É importante sinalizar que os sentimentos de raiva e tristeza não são a causa da tentativa de suicídio. A causa remete a algo da ordem do desconhecido e isso independe da pessoa ter ou não transtornos mentais. O sujeito não sabe explicar, mas sente e está apenas tentando fugir do sofrimento.

Nos casos com crianças ou adolescentes, François Dolto, afirma que todos temos fantasias de suicídio. Se você ainda não passou por isso, vai passar algum dia. E aconselha que quando um adolescente ou um jovem tiver ideias suicidas é necessário que tenha alguém com quem compartilhar, pois se trata de um pedido de ajuda.

François Dolto aconselha aos pais ou pessoas próximas que quando alguém ameaçar tirar a própria vida ao invés de responder reativamente: “Sério! Vou ficar livre” ou “Ninguém vai sentir sua falta mesmo”. Devem pensar em respostas que não os incentive e nem os desmereça,e sugere perguntas como: “O que vai acontecer quando você morrer?” ou “Eu ficarei muito triste pois me importo com você”. Dessa forma motiva o diálogo e ajuda a prevenir a fantasia do suicídio. Conversar abertamente pode fazer com que a pessoa sinta-se acolhida e tenha oportunidade de obter ajuda.

Dia 10 de setembro é o dia mundial da prevenção do suicídio, a campanha Setembro Amarelo foi feita para conscientizar a população pela valorização da vida, conscientizar as pessoas a buscarem por ajuda e também a estarem atentos sobre quaisquer situações em que parentes e amigos próximos sinalizem uma ideação suicida.

FALAR É SEMPRE A MELHOR OPÇÃO!


Se você precisa de ajuda e estiver sozinho ligue para alguém de sua confiança, ou ligue gratuitamente para o número 188 ou 141 (nos estados Bahia, Maranhão, Pará e Paraná), ou acesse o site www.cvv.org.br . Também pode entrar em contato comigo pelo e-mail ou WhatsApp.

Contatos

Se você deseja realizar uma consulta, tem alguma dúvida ou deseja mais informações, entre em contato.

Anna Carolina Cutrim
Psicóloga


Instituto Equilibri
Edifício Premier Feira, Sala 403
Av. Getúlio Vargas, 2525
Santa Monica - Feira de Santana (BA)
CEP 44077-015

Celular / WhatsApp
(75) 99186-9439